• Home
  • Empresa
  • Unidades de Negócio
  • Clientes
  • Notícias
  • Downloads
  • Contato
 

Notícias

Gestão, Inovação e o Conceito FIDES

157 leituras

Num dia recente, em uma conversa com um amigo, o mesmo me questionou o que um equipamento elétrico deveria atender para ser considerado adequado a sua aplicação. Refletindo a respeito desta pergunta, acabei criando o conceito FIDES, hoje aplicado no projeto de muitos equipamentos elétricos, como eletrodomésticos, eletroportáteis, componentes de instalação e acessórios e no qual baseio minhas palestras no Fórum Potência, do setor elétrico, que ocorrem mensalmente em diferentes cidades do país.

Mas o que é o FIDES e o que isto tem a ver com este artigo sobre gestão e inovação? Na realidade FIDES é uma sigla da proveniente das primeiras letras de 5 palavras....Funcionalidade, Integração, Design, Ergonomia e Segurança.

Explico nas palestras do Fórum que um bom equipamento deve atender bem as expectativas de quem o comprou, tendo funcionalidade e durabilidade compatíveis. Deve se integrar ao ambiente, não criando interferências em outros equipamentos, além de integrar soluções (um celular é um bom exemplo disto, não?). Deve também ter um design moderno, atrativo ao mercado, que seja agradável, amigável ao usuário e fácil de limpar e realizar manutenções.

Também devem ser ergonômicos, isto é, adaptar-se a antropometria humana para facilitar sua operação, aplicação e manuseio. Além disso, devem ser seguros, isto é, serem confiáveis, contribuírem para os serviços pelos quais foram comprados e não devem causar qualquer dano. Será que temos aqui alguma analogia com a gestão e a inovação em um ambiente empresarial? Vejamos...o primeiro conceito do FIDES, a Funcionalidade. Uma empresa precisa ser funcional, cumprir com o que promete e entregar, no tempo adequado e com a qualidade certa, o que vendeu para seus clientes. Quanto a Integração. A empresa deve organizar-se para ter um fluxo de processos, isto é, uma sequencia e uma interação entre suas áreas que permita desenvolver assertivamente suas atividades e deve integrar-se com o mercado e seus clientes, além da sociedade, governos e fornecedores.

E quanto ao Design? Uma empresa deve constantemente estar preocupada com sua marca, sua imagem institucional, como se comunica com os clientes e mercado, com é vista e lembrada. Sua imagem deve inspirar o cliente, ser facilmente reconhecida e transmitir seu diferencial competitivo. E com a Ergonomia, há analogia? Uma empresa deve se adaptar ao mercado, como a empunhadura de um equipamento que se adapta a mão, com produtos e serviços que sejam realmente necessários e importantes para seus clientes. Não devem parar de desenvolver, nem temer a concorrência...deve ajustar-se as situações, enfrentar os desafios e prosperar, sempre que possível. E por último e mais importante, a Segurança. Neste ponto uma empresa deve passar segurança para seus clientes, colaboradores e diretores. Para tanto precisa reter informação e talentos, aplicar técnicas e métricas de controle, administrar bem seus recursos, gerir dados que lhe permitam a correta tomada de decisão, e a cada entrega, garantir a satisfação de seus clientes.

Deve ter segurança para crescer, baseando-se na adequada valoração de seus produtos e um fluxo adequado de caixa. Desta forma, acho que o conceito FIDES se encaixa bem a esta analogia à gestão. Mas e quanto a inovação? .... para mim inovação é fazer o que sempre fizemos procurando sermos melhores. Aquela inovação, muitas vezes distantes de nossos negócios, de inventar coisas novas, futurísticas, não acontece todo dia, nem muitas vezes se aplica a nossa empresa. Acho que a melhor inovação é fazer cada vez mais simples, mais prático, mais seguro, mais funcional, mais adequado e mais econômico, os produtos e serviços que dispomos a nossos clientes. É a melhoria contínua aplicada ao FIDES.

Voltar para notícias