• Home
  • Empresa
  • Unidades de Negócio
  • Clientes
  • Notícias
  • Downloads
  • Contato
 

Notícias

Os 3 pilares do Sucesso Empresarial

719 leituras

Por Everton J. De Ros
Diretor Executivo da EJRos Brasil


A cada início de ano imaginamos que novos horizontes e novas oportunidades permitirão um ano diferente.
Isto até pode ocorrer, hora e outra, mas na realidade, quem constrói um bom ano, somo nós mesmos.
Quero de antemão informar que este não é mais um daqueles artigos de autoajuda, que lemos para nos motivar.
É um conselho de um empresário, talvez como você, que parou de acreditar que um período será melhor só pelo fato de um ano terminar e outro começar.
O que faz nossas empresas evoluírem não é a transição de ano. É a consistência, perseverança e aplicação de 3 ações distintas e complementares, pilares para o sucesso empresarial:

Pilar 1: Organização
A organização de uma empresa consiste em definir e gerenciar as estruturas de pessoas, processo e produtos. Para pessoas, destaco que as mesmas devem estar comprometidas com o negócio da empresa, conhecer sua metodologia de trabalho, suas métricas, seus valores e seu futuro (visão). Devem estar preparadas para desafios, participarem do dia-a-dia e ajudarem na busca dos resultados. Uma estrutura de pessoas deficitárias, desmotivada ou ter pessoas na equipe que não trazem resultados requerem ações imediatas. Para processos, fluxos bem definidos, diretrizes claras de trabalho, rotinas descritas, ambiente de trabalho adequado, infraestrutura com espaços limpos e apropriados à execução das atividades, identificações, documentos de apoio, como desenhos e esquemas, entre outros, devem auxiliar na produção e evitar desperdícios e gargalos. Entregar o que foi combinado, é vital. Um sistema de gestão ajuda muito nesta missão. Para produtos, avalie se seus produtos possuem qualidade, funcionalidade e durabilidade correspondentes à sua aplicação (o mesmo para serviços). Avalie se os mesmos estão atualizados, cumprem com requisitos legais e possuem diferenciais competitivos (para ganhar a preferência dos clientes). Se não tiver estas respostas em relação ao desempenho de seus colaboradores, processos e produtos, faça uma pesquisa com seus clientes. Eles vão te responder.

Pilar 2: Planejamento
Uma empresa tem que ter um plano mestre, uma linha de ação, um norte que a impulsione para o futuro. O ideal seria ter uma causa, um propósito bem definido. Empresas sem um norte estão literalmente perdidas. Um planejamento não precisa ser algo obrigatoriamente sofisticado, com análise de cenários, matriz SWOT e BSC. Indique e divulgue para sua equipe o caminho a ser tomado, e defina prioridades para que este caminho seja alcançado. Estabeleça ações e investimentos por processos. Pense na produção, em termos de espaço físico, novos equipamentos, melhorias em processos, softwares de apoio, etc. Pense na administração, com adoção de técnicas modernas de gestão, como controle orçamentário, gestão de riscos, gestão da inadimplência e regras de compliance, pense nas pessoas, defina um organograma, aplique efetivamente o PPRA e do PCMSO para um local de trabalho seguro e saudável, estabeleça um plano de treinamentos, etc....pense em suprimentos, com a organização e controle do giro do estoque, desenvolvimento e qualificação de novos fornecedores e não esqueça de um bom plano de inspeção de recebimento, pense no Comercial, com um planejamento de visitas aos clientes, busca de novos representantes, promoções e aproveitamento de novas formas de comunicação, tal como as redes sociais, pense no caixa, pense no seu bolso.

Pilar 3: Marketing e Vendas
Não canso de afirmar que o coração de uma empresa é sua área comercial. Comercial fraco, empresa fraca. Por quê? Porque sem vendas não tem produção, não tem faturamento, não tem lucro. E sem lucro, não tem caixa. Sem caixa, fechamos. Não precisamos de uma boa gestão de clientes, mas de uma excelente gestão de clientes e tudo começa por um bom cadastro. Conheça seus clientes, saiba o que eles compram, em que volume e frequência, saiba onde eles estão, como estão se organizando e como estão crescendo. Sun Tzu, general, filósofo e estrategista chinês, em seu livro escrito no século IV a.c, a “Arte da Guerra”, afirmou “conheça teu inimigo como conheces a ti mesmo”. Nas devidas proporções, me atrevo a dizer que atualmente temos que “conhecer nosso cliente melhor que a ti mesmo”. Clientes são a base de uma empresa e o motor que impulsiona o crescimento de um negócio chama-se “pedido/contrato de clientes”. Clientes satisfeitos, fiéis e com relacionamento periódico com a empresa dão o ritmo de seu crescimento.

Claro que estamos motivados com o início de um novo ano. Mas nossos desafios e principalmente nosso sucesso ainda dependem de velhos pilares, de atitudes e bons resultados.

Publicado: 20/02/2017 / 9h

Voltar para notícias