• Home
  • Empresa
  • Unidades de Negócio
  • Clientes
  • Notícias
  • Downloads
  • Contato
 

Notícias

Planejamento e Qualidade

705 leituras

Por Everton J. De Ros
Diretor Executivo
EJRos Brasil

Algumas pessoas me perguntam o que é mais importante hoje para a sustentabilidade de um negócio ... Um bom planejamento estratégico ou um bom sistema de gestão da qualidade?

Sempre respondo a mesma coisa: ambas ferramentas de gestão são muito importantes e devem ser trabalhadas na empresa pois atuam de forma integrada e são complementares uma a outra, porém são aplicadas de formas distintas, com objetivos diferentes. Entendamos melhor:

O planejamento estratégico é uma ferramenta vital de sobrevivência de uma empresa pois sua elaboração ajuda a empresa a vislumbrar quais ações deverão ser realizadas para garantir sua competitividade e sobrevivência. Na medida em que o planejamento estratégico define a estratégia competitiva, aquela que busca responder o “porquê os clientes nos darão a sua preferência”, estamos tratando de sustentabilidade. Cabe sempre lembrar que o planejamento estratégico olha para o futuro, tratando-se da visão da empresa. É nele que nascem objetivos, estratégias, metas e indicadores associados.

Já um bom sistema de gestão da qualidade garante a correta execução das tarefas, a padronização das atividades e a organização da empresa para o dia-a-dia. Deve ser elaborado e aplicado para que cada atividade utilize os recursos de forma correta, garantindo retorno ao investimento do acionista e satisfação aos clientes atendidos, com produtos e serviços fornecidos dentro de suas especificações e de acordo com a promessa comercial. Como escrevi em meu artigo anterior, qualidade não é mais somente um adjetivo de algo que se faz, é sim um estado de espírito de uma empresa que requer o engajamento de todos. Cabe sempre lembrar que um sistema de gestão da qualidade retrata o momento presente de uma organização, tratando-se da missão da empresa. É nele que as atividades são realizadas, produtos e serviços entregues de forma adequada, indicadores alimentados e metas atingidas.

Num mundo em extrema transformação, em cenários de turbulência econômica, social e política, nunca se tornou tão importante planejar e executar o planejado, sem percalços ou hesitação, nem entregar aquilo que foi prometido ao cliente, dentro da qualidade e do prazo acordados. Uma empresa sem um bom planejamento ou um bom planejamento sem sua aplicação integrada ao sistema de gestão da qualidade da empresa, são, certamente, caminhos do insucesso.

Mas por onde começar? Se sua empresa não tem um planejamento estratégico nem um sistema de gestão da qualidade, nada de pânico.

Comece assim:

Monte para 2017 uma lista do que deve ser realizado para sua empresa atender bem ao seu cliente. Defina o seguinte: que clientes quero atender – que produtos e serviços devo disponibilizar – como vou diferenciá-los para meu cliente comprar de mim e não de meus concorrentes – que estrutura interna devo ter para poder atender a demanda dos meus clientes com agilidade, qualidade e preços competitivos – qual deve ser meu fluxo de caixa para suportar minha operação. A partir das respostas, trace uma lista de prioridades para 2017. Respondendo a estas perguntas e tendo a lista de prioridades, já começamos a ter um planejamento estratégico.

Depois, coloque em prático o que foi determinado, pois planejamento sem execução não tem resultado algum!

Para cada atividade principal de sua empresa ou para cada processo, liste 10 padrões a serem seguidos, isto é 10 políticas que devem ser seguidas por todos. Costumo chamar isto nas empresas que assessoro dos “10 mandamentos do processo”. Isto vai criar regras, mesmo que básicas, para padronizar rotinas do dia-a-dia. Por exemplo, para o setor de produção, a lista dos “10 mandamentos” poderia ser algo assim:

1 – Sempre observar as especificações, desenhos, descritivos do que deve ser produzido. Somente iniciar a produção se não houver dúvidas;
2 - Respeitar prazos de entregas para clientes;
3 – Utilizar os recursos e matérias-primas de forma consciente e otimizada;
4 – Garantir a qualidade dos produtos e serviços através de inspeções periódicas;
5 – Realizar a limpeza e manutenção preventiva dos equipamentos de forma periódica;
6 – Manter seu local de trabalho limpo e seguro;
7 – Buscar aumentar sua produtividade, contribuindo com o crescimento da empresa;
8 – Preencher registros e controles associados a seu trabalho de forma correta;
9 – Em caso de dúvidas, procurar seu superior imediato;
10 – Utilizar os EPI´s em cada atividade realizada.

Com uma lista de prioridades para 2017 e políticas que definam como cada processo deve ser realizado, já podemos começamos a dizer que estamos trabalhando com planejamento e qualidade!!

Publicado: 05/08/2016 | 17h

Voltar para notícias