• Home
  • Empresa
  • Unidades de Negócio
  • Clientes
  • Notícias
  • Downloads
  • Contato
 

Notícias

Operadoras de saúde temem a insustentabilidade do setor

651 leituras

Em caráter de urgência, representantes de todo o Brasil se reúnem no feriado de 2 de novembro em Canela-RS
Coordenados pela Abramge/ RS - Associação de Medicina de Grupo do RS, representantes das operadoras de saúde do Brasil se reúnem, no Hotel Continental, em Canela, no próximo dia 2 de novembro, para discutir problemas da área.
Entre as discussões, está a análise da sustentabilidade de medicina suplementar visto que, a cada resolução normativa da Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, os custos das operadoras aumentam sem a contrapartida financeira. Cerca de 48 milhões de brasileiros dependem dos planos de saúde, usufruindo de 154 milhões de consultas e 6,5 milhões de internações hospitalares ano. Enfrentando dificuldades para o equilíbrio financeiro, as empresas questionam se o Governo teria condições de atender a esses brasileiros que dependem de convênio e que geram, anualmente, gastos em torno de 100 bilhões de reais. As empresas gaúchas de medicina de grupo lembram que recebem uma taxa média, por conveniado, de R$ 96,00 por mês para atendimento 24 horas durante 30 dias com rol que vai de um simples hemograma a uma internação com colocação de prótese.
Segundo a Abramge, normas, exigências e regulamentações da ANS vêm aumentando os custos operacional e administrativo porque as medicinas de grupo pagam todos os tributos sem nenhum incentivo. Nos últimos 10 anos, fecharam ou foram incorporadas a outras maiores 1.100 operadoras de saúde. E, atualmente, mais de 300 estão sob intervenção da ANS, o que pode levar ao fechamento.
De 2003 a 2011, as operadoras arcaram com despesas elevadas para garantir tanto material médico hospitalar como equipamentos de alta tecnologia. O aumento nos itens de cobertura de doenças também provocou queixas do setor, onde a maioria amarga prejuízos e teme a falência.
Além de debater o mercado frente às continuadas determinações da ANS, a concorrência e o cenário atual da saúde; os participantes vão abordar a melhoria no atendimento aos usuários de planos.
Dr. Francisco Antonio Santa Helena – Presidente da Abramge/RS será o anfitrião do encontro que conta a presença dos presidentes e delegados das demais regionais e afiliadas da Abramge, do Sinamge - Sindicato Nacional das Empresas de Medicina de Grupo e do Sinog – Sistema de Odontologia de Grupo (SP, PR/SC e Nordeste). Também confirmaram comparecimento, os presidentes das cooperativas médicas, autogestão, seguradoras e executivos hospitalares.
Autor: Beth Nunes
Fonte: http://www.sissaude.com.br

Voltar para notícias